quinta-feira, julho 12, 2007

Vera Cruz de Marmelar

"É uma pequena aldeia no coração do Alentejo, a poucos quilómetros de Portel. Casas brancas, a igreja no alto, um velho mosteiro em ruinas, uma belissima vista sobre a planície alentejana. Como tantas outras na zona, tem uma população envelhecida e parece que se perdeu no tempo. E, contudo, tem uma história muito curiosa. A igreja guarda uma Relíquia que todos os anos sai pelas ruas em procissão: o Santo Lenho. Acreditam os fieis que se trata de um pequeno pedaço da cruz de Cristo. E que faz milagres: cura sobretudo os males do espírito. Por isso abundam por lá histórias de endemoinhados, homens,mulheres, crianças, até, que chegaram doentes e saíram curados, depois de verdadeiros exorcismos feiros na igreja.
Também há outras histórias, essas nas povoações à volta, sobre as pessoas de Vera Cruz e Marmelar, que têm, diz-se, uma feitio especial e uma maneira, muito própria, de encarar a vida."

Este post foi escrito já há uns anos, num blog que entretanto deixei de lado, porque só tinha tempo para este. O blog foi esquecido, mas, até hoje, continuam a aparecer comentários na caixa. Não resisto a copiá-los para aqui, para a caixa de comentários, porque não gostaria de os perder.

Gostaria, isso sim, que além dos comentários, me enviassem mais informação sobre Vera Cruz de Marmelar, que, não duvido, hoje é apenas mais uma aldeia do meu querido Alentejo, mas tem, no seu passado, uma história fascinante.

22 Comments:

Blogger t&v said...

15 Comments:
Estive lá neste domingo. Minha mãe que é católica (eu nem lá perto) pediu-me porque este domingo era especial naquela igreja e á falta de melhor boleia não consegui dizer-lhe que não. Fiquei estupefacta com a fé das pessoas.
Até padres que exorcizam lá estavam.
A cruz tem realmente um pouco de madeira lá dentro e há quem diga que cura doenças do corpo e da mente. Pois eu não sei porque a minha fé é outra bem diferente mas que vim a sentir-me melhor lá isso vim.

By mad, at 5:22 PM


Vera Cruz... de Marmelar ou talvez não!!!
Já percebi que não ha quem lhe dê motivos para desenvolver este assunto. Então aqui vai uma proposta para partir á descoberta de uma localidade condenada a desaparecer do mapa mas com um misto de divino e pagão como não há outra no mundo.
Eu sou natural de Vera Cruz e tenho estórias para vos contar verdadeiramente arrepiantes - e veridicas.
É verdade que as pessoas de Vera Cruz são diferentes das outras... e eu diferente delas. Por esse motivo vivo por perto mas não na aldeia. Seria incapaz de me sentir diariamente a afastar da realidade e não fazer nada para o evitar.
Em relação ao santo-lenho e a sua igreja, vi lá de tudo um pouco. exorcismo ao vivo e a cores. 90% dos casos seriam obviamente problemas socioculturais e até mesmo psicologicos que poderiam ser resolvidos num bom médico ou com uma assistência social correcta, mas os outros 10% são casos inexplicáveis- pelo menos por mim.
vi desde pessoas que apenas entravam na igreja forçadas por varios homens - bastante fortes -, que falavam com vozes cavernosas impossiveis de produzir por qualquer ser humano, que conseguiam ouvir o que alguém sussurava ao ouvido de outro de um extremo ao outro da igreja, até crianças que só lhes faltou voar para representarem todas as cenas do mais chocante filme da saga " o exorcista".
Vi coisas que até a mim me custa crer que tenha visto.
e para terminar só quero dizer que alguém ou alguma entidade anda ha muitos anos a tentar apagar da história aquela que foi a segunda povoação mais importante do alto alentejo durante a idade média.
Fiquem bem e que o Santo Lenho vos proteja.

By joana, at 9:49 PM


Fiquei maravilhada ao encontrar estes comentários... Cresci nessa aldeia fantástica a que hoje muita gente apelidou de "aldeia fantasma". Não é bem assim. Quem lá vive pode parecer pobre de espirito, a aldeia em si pode parecer abandonada, mas garanto-vos que é uma aldeia rica... Rica de histórias para contar, rica de gente boa, rica de fé, rica de boa vontade! É muito bom saber que ainda há gente a gostar da aldeia onde me fiz menina! As pessoas lá são diferentes, até o ar que se respira é diferente. Vou casar-me lá no próximo sábado. E toda a magia desse momento não seria igual noutra igreja qualquer. Obrigada e voltem sempre.

By Maria C., at 12:07 AM

Vera cruz ainda não é uma aldeia Fantasma! Também eu nasci e creci nessa terra fantastica onte ainda tenho os meus pais e a maior parte da minha família. Ali estão as minhas raízes boas recordações da minha infância e juventude. Apesar de hoje viver longe jamais a esquecerei!
Sem dúvida que a igreja fortaleza de Vera Cruz e a "reliqua" do Santo Lenho são o maior cartão de visita daquela terra, mas exitem outros pontos de interesse e muito a fazer por aquela terra que dia após dia vê os mais jovens partirem pois, como me aconteceu, não encontram futuro para as suas vidas.
Se lá voltarem reparem também na sim plicidade das gentes e nas carências a nível económico e social e tem fazer alguma coisa por elas, para que vera cruz não seja só o local dos "exorcismos", mas uma terra cheia de encantos e potencialidades onde vale a pena viver.
voltarei lá sempre que a saudade apertar e o coração me pedir,pois o ar puro que ali se respira as açordas e o colo da minha mãe são a minha maior reliquia e o aconchego do meu corção.
Apreciei o interesse por Vera Cruz que descobri neste blog

By Anónimo, at 7:40 PM

Sou natural e residente nesta aldeia fantástica e desde menina que estou habituada a ver pessoas virem cá a fazer coisas que não lembram a ninguem e quando saiem da igreja normalmente vão boas.
Quanto ao comentário que as pessoas são diferentes, não me parece que assim seja, somos pessoas iguais ás outras, com os mesmos sentimentos, sim porque nós temos sentimentos, não somos fantasmas como se comenta neste blog.
Não gostei do comentário" a cruz tem de facto um pouco de madeira" .. a Cruz não tem um pouco de madeira! é madeira, madeira onde correu o sangue de Jesus Cristo e nós Veracruzenses temos bastantes provas disso!

By Anónimo, at 3:36 PM

De facto quem vive na aldeia não se acha tão boa como essa senhora Joana que diz ser natural da freguesia mas não residente, diferente de nós em que??????Têm mais dinheiro????Sabe o que fazer com ele...não....quer que lhe diga ou não é preciso.....sinceremente cresca e apareça. Essa Senhora afasta-se diariamente da realidade, e o que faz para o evitar pergunto???????
Fique a Senhora bem que com essa ideias eu duvido que o Santo Lenho a proteja.

By Anónimo, at 3:53 PM

Tamben eu nasci em Vera Cruz já lá vao alguns anos e por forca das condicoes de vida da minha familia tivemos que partir da Vera Cruz e ir para viver para outra zona do País. Ao partir da terra tinha eu 12 anos , lembro-me perfeitamente de situacoes estranhas passadas a partir da Fonte Santa até a entrada da Igreja aonde aí comecavam realmente os problemas a nivel espirituais e o Padre Uma exelente pessoa que recebia toda a gente e tentava resolver os problemas, sim porque as pessoas chegavam aflitas sem saber o que fazer e ele pedindo ajuda á populacao (geralmente Homens) lá conseguiam levar as pessoas com problemas para dentro da igreja aonde aí ele fazia o exorxismo. Hoje revejo uma situacao de duas miudas que vinham como pessoas nrmais , mas ao chegarem ao pé da porta da igreja ficaram possuidas por algo que nao consigo explicar, uma estava boa, enquanto a outra falava de maneira estranha e era preciso vários Homens para a segurarem e sem mais nem menos ficava boa e passava para a outra , repidindo-se várias vezes esta situacao até que com muito esforco lá conseguiam introduzi-las na igreja e após o Padre as benzer e dar a beijar o Santo Lenho saiam normalmente sem qualque problemas completamente curadas.O que podemos chamar a isto senao ogrande poder do nosso Santo Lenho , eu revejo-me nas pessoas que dizem que as gentes de Vera Cruz sao diferentes; Sim sao diferentes porque acreditam no seu Santo e que por esse motivo estao protegidos dos males a nivel espirituais que pelo mundo existem. obrigado Facadas

By facadas, at 10:06 PM

A vera cruz é uma aldeia linda! Eu vou lá desde que nasci e adoro. Os veracruzenses são pessoas muito simpáticas e divertidas. Eu adoro a Vera Cruz!

By Raquel, at 4:26 PM

tambem sou uma veracruzense e fiquei muito feliz por ver e ler alguns comentários sobre a minha terra natal pois recordo com saudade a minha infância pois já lá não resido a quase meio século mas sempre que posso gosto de ir visitar a minha terra e a nossa igreija de que todos nós nos orgulhamos pois as nossas raízes nunca devemos esqueçer. Maria da Luz

By Anónimo, at 9:49 PM


digitalis purpurea said...
Vera Cruz deve a sua existência a um mosteiro visigótico fundado na Alta Idade Média, que permaneceu em funcionamento durante o preríodo islâmico até se converter, no séc. XVI, naquilo que hoje conhecemos. Metade da relíquia do Santo Lenho foi aqui deixada no séc. XIV, enquanto que a outra metade, foi para a Sé de Évora. Se quiserem saber mais, visitem o site:
http://ttonline.iantt.pt e façam a pesquisa por "Marmelar", aparecer- vos-á uma lista de links, dos quais devem escolher: PT-TT-MPRQ/22/60. A partir daqui têm acesso às memórias paroquiais da freguesia, escritas em 1758.

Cumprimentos

3:17 PM

By digitalis purpurea, at 3:19 PM

Nasci e cresci na Vera Cruz. Tenho muito orgulho em ser Veracruzense. Não resido lá mas vou à minha terra com frequência. Lembro-me desde pequeno das pessoas que lá apareciam, que os mais velhos chamavam de «endemoniadas» e que depois de sairem da igreja pareciam pessoas diferentes. Nós somos prssoas normais, não somos pessoas diferentes das outras e muito menos a nossa terra é uma aldeia fantasma.
De cada vez que vou à minha aldeia, conto uma história aos meus filhos para que a história da minha terra não se esqueça.
Ass: um Veracruzense

By Anónimo, at 12:36 AM

Concordo plenamente com o meu compadre veracruzense, pois nós que somos veracruzenses verdadeiros, temos muito orgulho na nossa terra e além disso, temos provas todos os domingos, de que a nossa aldeia não é uma aldeia fantasma. se por acaso durante a semana está mais só, é porque nós somos pessoas que trabalham de sol a sol, não somos preguiçosos como certa gente que se diz
veracruzense, mas que na realidade não o é realmente.

By Anónimo, at 4:44 PM

11:26 da tarde  
Anonymous maray said...

Sensacional os comentários. deve ser gratificante ter esse retorno. Gostaria de conhecer Portugal. ainda hei de fazê-lo. Esse relato do lenho mágico fez-me lembrar um livro que adorei, do Eça: a relíquia. Em Portugal, pelo visto muito mais do que aqui, esse tipo de religiosidade permanece. Não sei se isso é um bem (pois que de alguma maneira acalma as misérias, pelo menos as da alma) ou um mal.
que bom que voltou!

3:48 da tarde  
Blogger panamá said...

estou cheia de curiosidade em conhecer! não fosse eu a mais amante desse alentejo! muitosbeijos, minha querida, e vem mais vezes. Lavas-nos a alma!

2:33 da tarde  
Blogger João Jorge Barbosa said...

bonito!

6:59 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Curioso.
Todos adoram o Alentejo, mas ninguém trabalha pelo Alentejo. Ninguém trabalha NO Alentejo. Todos querem vir para cá curar-se dos males das grandes cidades, mas ninguém ajuda verdadeiramente o Alentejo.
Apoios? Incentivos? Tecido empresarial? Empregos? Não, aqui ninguém vem criar nada.
Fazem-se notícias sobre uma qualquer, que lá para o Norte teve um 20 num exame nacional de matemática, dizendo que foi a única, e esquecem-se a "outra" que nasceu, por acaso, no Alentejo. Fazem-se reportagens de uma Ecopista "inovadora" e "única" no país construída em cima de uma linha férrea, e esquece-se que no Alentejo já existe uma há alguns anos. É assim, ninguém quer saber o que se passa a Sul.

Fiquem-se por essas cidades ruidosas, não perturbem a paz e o sossego que é de direito dos que aqui estão a lutar pelo Alentejo, dos que CONTRIBUEM para que haja sobrevivência neste lugar. Ao menos, alguma coisa nos há-de valer.

11:52 da tarde  
Anonymous M. M said...

Vera Cruz é fantastica, ou não tivesse ela o nome que tem " VERA CRUZ" ou seja ( VERDADEIRA CRUZ) é uma aldeia velhinha, mas que dá forças e paz a todos que por ela passam. Vera Cruz é de facto uma força da natureza.

12:16 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Se ainda continuam ademonstrar tanto interesse sobre a aldeia de Vera Cruz, contactem também o site da Câmara Municipal de Portel e procurem informação sobre os 750 da fundação da igreja de Vera Cruz e vejam o conjunto de coferências que está ser realizado no Concelho antevendo as comemorações que se avizinham. Todas elas revelam a importância histórica desta magnifica localidade no contexto nacional.
E, mais uma vez, é importante que todos, em especial os veracruzenses, percebam que têm que tirar o máximo partido desta riquesa histórica.
Talvez a O Santo Lenho os ajude a fazer as pazes com a igreja para que todos compreendam a enorme riqueza historica e cultural que têm estado a desperdiçar, muito por culpa da igreja instituição que pela sua rigidez de normas afastou as pessoas da fé e da igreja.
Um abraço do coração à minha terra natal.
Pelos seus 750anos!!

12:07 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

como veracruzense que sou, é com muito pesar que, a cada dia que passa, vejo a minha aldeia a declinar, pois nada se faz, para que progrida.
FICO A ESPERA DAS PROXIMAS ELEIÇÔES,e que quem vier, cumpra o que prometer.

3:06 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Não sei de facto o que existe de mistico nessa aldeia fantástica, mas a mim aconteceu-me algo inesplicável; não sou alentejana nem conhecia Vera Cruz, nem tão pouco tinha ouvido falar, um certo dia tive um sonho muito estranho, onde falava com alguém, de que não me lembro a cara, mas sim o conteúdo da conversa,alguém me pedia para ir a Vera Cruz, e nesse sonho perguntamvam-me se acreditava em Deus,se sim que fosse lá. Foi tão estranho que durante o dia seguinte não conseguia pensar noutra coisa, não que não seja crente, mas não percebi nanda daquele sonho. depois de pegar no mapa e ver onde ficava, pedi ao meu irmão que fosse lá comigo,sem nunca ter ouvido qualquer lenda a respeito, eu fui à procura de algo que nem sabia o quê. Cheguei comprei uma água numa tasquinha bem antiga, e sem mais nem menos, as senhoras que me atenderam com toda a umildade, perguntaram-me - A menina não é de cá, também vem à busca dos milagres do Nosso Santo Lenho? eu sem saber o que responder, pedi para visitar a igreja que se encontrava fechada mas que a senhora responsável pela chave, fez o favor de me acompanhar, não sei o que senti, comecei a chorar sem motivo aparente, e apartir desse dia já lá voltei por duas vezes e sinto algo naquele lugar que seria inutil tentar explicar, porque nem eu mesma consigo exprimir. muito francamente tenho saudades de lá voltar. Assinado Maria

5:34 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

realmente e muito bonita e pena ter la pexoas que nem mericiam la viver;adoro aquela aldeia e sempre eide de adorar;que o santo lenho os proteja a todos nos

2:15 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

ja desemvloveo ou nem por isso?espero que faxam algo por essa aldeia;porque e pena deixar a tradicao morrer;facam renascer outra vez VERA CRUZ;a aldeia do santo lenho

2:20 da tarde  
Anonymous M.Mendes said...

Ao amigo que pergunta se Vera Cruz já desenvolveu, eu respondo: venha ver para crer.

2:09 da tarde  
Anonymous M. Mendes said...

ainda pegando no que o amigo diz; que a nossa aldeia não desenvolveu; não deve vir cá muitas vezes pois não? só para ter uma ideia, eu digo-lhe: quando é que foi que na nossa terra houve advogados? agora temos 2.
quando é que foi que tivemos pessoal da Acção social? agora temos 3.
professores de inglês, quando foi que tivemos? agora já temos. a nossa igreja limpa e cuidada, quando foi? agora está.
O edifício da Junta de Freguesia que está lindo, a fonte santa, toda enfeitada, um estádio de futebol, um museu e muito muito mais.
Ou o amigo não vem cá, ou vem e não vê com olhos de ver.
Que o Santo Lenho o proteja .

10:38 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Amigo M. Mendes...
É verdade que a Vera-Cruz tem isso tudo, tem sim senhor, e que tem mais?! E para que serve tudo isso?! Onde trabalha todo esse pessoal qualificado?! Tem o Marmelar ali do outro lado da encosta, e quantos kms o senhor tem que fazer para chegar lá?!Isto se quizer lá ir, porque no tempo dos burros e das carroças essas duas povoações tinham ligações fortes, hoje nem por isso, antigamente fazia-se melhor 6 ou 7 kms de burro do que hoje em dia 30 kms de carro!E ligavam-se assim duas freguesias, dois concelhos, dois distritos...Hoje são apenas duas aldeias, não posso descreve-las senão ainda sou crucificado pelos seus habitantes!
Vera-Cruzenses, se quizerem o meu conselho, aproveitem esta oportunidade para divulgar aquilo que sabem (ou não, pelos vistos) da história da nossa aldeia, parece-me que o propósito do bloguer foi saber da Vera-Cruz nessa perspectiva, a histórica!Aproveitem a oportunidade para divulgar positivamente a nossa aldeia a quem mostrou algum interesse nela...

3:50 da tarde  
Anonymous M.Mendes said...

pois é com bastante pesar que o digo, mas o amigo não atingiu ainda o patamar dos anos 21. então para que servem os carros? pois fique sabendo que todas estas pessoas que aqui enumerei trabalham e muito e não é preciso irem ao Marmelar. Então não será isso uma mais valia para a nossa aldeia? eu penso que sim.

5:34 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

O nome dessa localidade de vera cruz de marmelar tem uma origem lendária...
Terá sido assim designada porque um cruzado portugues de seu nome António Pires Farinha foi ao Oriente e possivelmente terá tradido a vera cruz (relíquia venerada pelos cristãos, pois fora nela que o Messias fora crucificado). E esse António Pires Farinha, no seu regresso, deixou a cruz em Marmelar. Daí a terra de Vera Cruz de Marmelar.

Agora é óbvio que isto segundo o que conta a lenda. De facto, Afonso Pires esteve no Oriente e trouxe uma cruz para essa localidade de Portel agora não sabemos se era então a famosa e desejada vera cruz (quase tão desejada como o santo graal e que tinha sido perdida em 1187 para as mãos de Saladino).

4:48 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

ai ganda vera cruz!!!!!!

11:27 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Amigo M. Mendes,
DESENVOLVIMENTO!!!!! Não me fiz entender...DESENVOLVIMENTO!!!!!!O Senhor pelos visto é que não atingiu o patamar da realidade... Mas também não vou ser eu, e muito menos aqui, a explicar-lhe...Passe bem...E um grande bem-haja a todo aquele que como eu AMA a VERA CRUZ de MARMELAR!

1:52 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Pois eu cá concordo com o que diz o amigo M Mendes, então o amigo que diz que é do tempo dos burros, que compre um, isto é se não o tem já.
Desenvolvimento????????????
como é que o senhor quer desenvolvimento numa terra tão pequenina, se nas grandes não há ele?
Pois eu digo que para uma aldeia tão pequena, não estamos mal, não senhor.

11:51 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

tambem eu sou vera cruzense, há muito que lá não vivo, mas vou lá com frequencia, uma vez que tenho lá a casa dos meus pais, depois de ler todos estes comentários sorri,alguns com razão outros nem tanto, se a terra não desenvolve mais, com certeza a culpa não é dos naturais, mas sim do poder politico que tem o alentejo esquecido, quanto ao desenvolvimento da mistica cruz a ordem de malta bem poderia ajudar já agora façam o favor de olhar com olhos de ver por cima do altar mor da igreja e vejam as infiltrações de água há anos que está assim, e ninguem faz nada, qualquer dia aquilo cai tudo a igreja diz que não tem dinheiro, afinal para onde vão as esmolas da igreja? a ordem de malta diz que a igreja é do estado em que ficamos? o padre PACHECO que mandou derrubar os altares laterais e colocou as santas nas arcas da sacristia deveria ser punido pelo crime que cometeu contra o patrimonio secular bem hajam

4:19 da tarde  
Anonymous DR. CT said...

No que toca à verdade histórica desta bela Aldeia, alguns e bons estudos já foram feitos.
Aconselho que façam uma pesquisa séria em algumas obras existentes na Camara Municipal de Portel.
Relativamente ás pessoas que habitam a aldeia, existem como em todo o lado,almas boas e menos boas. Mas sou obrigado a concordar co alguns comentários, que destacam um modo muito pequeliar, de estar e viver dos verdadeiros descendentes desse maravilhoso local.
Posso dizer,que não sendo nascido na Vera Cruz, me sinto um filho da terra( mais do que aiguns que lá nasceram,talvez por ter a possibilidade de analisar mais à distância)tendo um carinho e um amor muito especial, por tudo o que a Vera Cruz encerra, as pessoas, os locais e até o ar que se respira.

5:43 da tarde  
Blogger Rogério Maciel said...

By joana, at 9:49 PM : Joâna , o sêu Português enferma do mêsmo Mal ... o espírito Maligno existente na tal entidade (que é pulhítica , maçónica e estatal !) que tem andado a TENTAR Apagar a Existência da Graça e do Podêr do Santo Lenho de Cristo na Verdadeira Terra Abençoada de Vera Cruz , que é no Alentejo em Portugal , é o mêsmo que (inconscientemente) a faz escrevêr tão mau Português ... Aqui vai a correcção ( absolutamente Oposta ao Idiota "abôrto ôrtográfico" que nos querem Impingir , e que faz também parte da tal/mêsmíssima entidade Maligna anti-Dêus e anti-Portugal , que tem tentado Destruir o Espírito de Portugal!) : « ... Vi coisas que até a mim me custa a crêr que tenha visto.
E para terminar, só quero dizer que alguém ou alguma entidade , anda há muitos anos a tentar apagar a História daquela que foi a segunda povoação mais importante do Alto Alentejo durante a Idade Média.
Fiquem bem e que o Santo Lenho vos proteja. ... » ... Mas , nem tudo é mau , e por isso mêsmo , dou-lhe os parabéns por , afinal , amar Portugal .

1:04 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home