quinta-feira, abril 12, 2007

Sabedoria de taxista

Depois dos quarenta é sempre a correr. Nem damos por eles. É como se nos encostássemos a uma esquina, de jornal na mão, e o vento fosse virando as páginas e as páginas fossem os anos e o vento fosse tão forte que não o conseguíssemos parar. É sempre a correr. Por isso mais vale aproveitá-lo. E não pense que está muito longe, que ainda é muito jovem, que falta muito para lá chegar, porque um dia destes acorda e pronto, já está.

9 Comments:

Blogger scbmf said...

Creepy! :)

9:38 da manhã  
Blogger panamá said...

ahahahah! já está? credo, que violência! Beijos para ti, jóinha e...nunca te deixes apanhar!;)

5:48 da tarde  
Anonymous maray said...

isso eu também achava quando cheguei aos quarenta...mas com o tempo a coisa vai sendo adiada. Porque você chega aos cinquenta e logo mais aos quase sessenta, como eu, e de repente se vê sem pressa nenhuma...

5:51 da tarde  
Blogger Rita said...

Caramba, pá. Então eu pensei que este blogue tinha desaparecido e nunca conseguia chegar aqui e agora vejo que o nome é outro? Então deixam-me ter de ser cusca ao ponto de andar a vasculhar o sitemeter para vos encontrar? Bolas, pá, podiam ter dito alguma coisita... Mas pronto, ainda bem que vos encontro. Vou já actualizar o link.

Bjs

11:16 da tarde  
Blogger Margarida Atheling said...

Até fiquei arrepiada! Mas acredito que seja assim.
Os anos passam cada vez mais rápido!

Bjs!

7:53 da tarde  
Blogger Sofia said...

Até aos 30 foi um pulo... veremos os próximos 10 anos...

11:56 da tarde  
Blogger *ci* said...

Que presságio cruel, rsrsrs, estou quase chegando lá e já me preocupo. Bjoss

4:06 da tarde  
Blogger M em Campanhã said...

confirmo. agora os anos leva-os o vento.

10:17 da tarde  
Blogger maníaca said...

Dizem que sou muito novinha: "Tens tempo para tudo, tem calma". Mas não me sinto bem assim. E o meu maior medo é chegar a uma altura da minha vida e sentir me a protagonista da "Time" dos Pink Floyd...

6:52 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home