domingo, março 25, 2007

Amanhã

O pior é quando a coisa escapa ao controlo. Começa com um xanax, um prozac de manhã, outro ao almoço, os meses vão passando e transformam-se em anos, depois já é preciso também tomar qualquer coisa para dormir melhor e às tantas a oferta torna-se irresistível e o caminho, laboriosamente aberto, já não tem volta.
A partir daí, começa o longo rol de mentiras. Porque é preciso explicar o nariz sempre a pingar numa eterna crise de alergias primaveris, é preciso justificar porque é que foi preciso ir à conta conjunta que só é suposto usar para pagar as compras lá de casa, é preciso arranjar uma boa desculpa para as súbitas saídas nocturnas para comprar cigarros que afinal demoram mais de duas horas.
Depois, há um dia em que se lhe acende uma luz na cabeça, depois de um desmaio no chão da casa de banho do qual acordou com o miúdo a chorar ao lado porque não consegue tirar as peças do lego que enfiou na sanita.
Acende-se uma luz e vê o que lhe anda a escapar há muito tempo: o filho que vai para a cama sem tomar banho, o nariz num estado vergonhoso, a pela a envelhecer precocemente, o cabelo numa lástima. E vê também que a coisa lhe escapou ao controlo. Que a força que sempre pensou ter para parar quando quisesse, afinal era pura ilusão. Não a tem. E não consegue parar.
Pega no telefone e liga-lhe mais uma vez. Arranjas-me para logo à noite? Ok, passo por tua casa. Amanhã paro. Amanhã é outro dia.

9 Comments:

Blogger Kiau Liang said...

Só por hoje...

10:30 da manhã  
Blogger *ci* said...

Ai que conto angustiante, mais ainda por sabermos que muitas pessoas estão passando por isso.

12:04 da tarde  
Anonymous Margot2 said...

Gostei. :)

6:22 da tarde  
Anonymous mcm said...

Porra!

10:08 da tarde  
Blogger scbmf said...

Copiando mcm: porra! Brutal!

4:12 da tarde  
Blogger Margarida Atheling said...

Cada vez mais comum!

Bjs

10:34 da tarde  
Blogger panamá said...

mais uma perfeita ilustração do que é a vida de muita gente, infelizmente! parabéns, uma vez mais, minha jóia! Beijinhos

4:48 da tarde  
Blogger João Barbosa said...

enquanto houver amanhã há esperança. animação.

1:40 da manhã  
Blogger Kwan said...

Já nao me lembrava da intensidade dos teus contos...

4:46 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home