quarta-feira, outubro 12, 2005

Chocolate

Foi uma mão suja e enrrugada, de unhas enegrecidas pela porcaria acumulada, que entrou pela janela do carro. Olhou-me com desconfiança quando lá depositei o chocolate e depois espreitou novamente para a sua própria mão, enquanto tentava perceber o que escondia o papel colorido. Quando voltou a olhar-me, abriu de repente num sorriso desdentado de menina que, quase seria capaz de o jurar, por uns segundos foi um verdadeiro sorriso feliz.
Ficou ali, no meio da rua, debruçada a investigar o inesperado presente, e eu segui, como se tivesse feito uma grande coisa, estupidamente contente comigo própria, a cantarolar uma canção qualquer que passava no rádio. Segui, confortável dentro do meu carro, enquanto, lá fora, a chuva recomeçava a cair, indiferente à solidão da mulher de oitenta anos que vive nas ruas.
Se pudesse trazia-a para casa.
(Se pudesse ou se quisesse?)

9 Comments:

Blogger ISA said...

n foi grande coisa mas foi alguma coisa. e isso é muito bom. bjs

3:01 da tarde  
Blogger hodiguitria said...

Podemos sempre fazer mais e melhor...se quisermos!

5:33 da tarde  
Blogger miak said...

Fizeste sorrir...

...a mim também...

10:07 da tarde  
Blogger Soinico said...

Há pequenos gestos que fazem diferença. Eu, pessoalmente, só dou dinheiro a pessoas idosas. Choca-me o desprezo pelos mais velhos, que já criaram a família e foram abandonados... Esses sim, já trabalharam e já lhes falta força para muito mais que estender a mão enquanto vivem na miséria e na solidão... Parabéns, pelo teu gesto... Faz-nos lembrar que se todos fizermos um pouco já é qualquer coisa :)

11:53 da tarde  
Blogger t&v said...

não se trata de receber parabéns. tem mais a ver como que escreveu a isa: não foi grande coisa. nunca é. se calhar porque também não pode ser. mas devia.

11:59 da tarde  
Blogger sldance said...

Eu parei nuns semáforos onde estava uma senhora a pedir com um bebé de colo e uma rapariga com uns 8 anos. A pequena abordou-me e eu dei-lhe um pacote de leite, uma vez que tenho sempre comida no carro. Ela ficou a olhar para ele com um ar triste e depois olhou para a mãe, que começou a praguejar comigo... parece que ela queria era dinheiro... fiquei triste mas se voltar a acontecer vou agir da mesma maneira.

2:39 da tarde  
Blogger Soinico said...

Há muitos que passam por essas pessoas e ignoram... Não dou os parabéns para se ser reconhecida por dar, ninguém o faz para ser reconhecida, mas porque assim o sente. Assim sendo, os parabéns é só uma palavra ridícula para louvar pequenos gestos e bons corações, que concordo que são pouco e pequenos, mas como disse acima, se todos fizermos um pouco... E para essas pessoas, um chocolate e um sorriso não alimentam, mas fazem (pequenas) diferenças...
(Parabéns retirados! ;)

4:41 da tarde  
Blogger ISA said...

Mas foi alguma coisa...

7:40 da tarde  
Blogger t&v said...

eu percebi, soinico :)

9:35 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home