segunda-feira, agosto 22, 2005

Maravilhas do Algarve

Quatro horas de viagem e graças a Deus que agora há auto-estradas, senão era uma tarde inteira. Assim até se fez bem, apesar de não dar para passar dos 100 porque havia muita gente a ir para baixo. Apanhei uns senhores polícias muito simpáticos, que devem ter achado imensa graça ao meu Micra, porque me mandaram parar e, estranhamente, ignoraram os volvos que me ultrapassaram a torto e a direito. Também lhes devem ter escapado os vários SLK daqueles que se colam ao carro da frente e vão de Lisboa a Portimão sempre com o pisca esquerdo ligado. Coitados, é excesso de stress, só pode.

Seja como for, valeu a pena. A Praia da Rocha está uma maravilha. Aliás, há imensos portugueses a pensar o mesmo. E ingleses também. A prova é que a rua principal lá do sítio estava apinhada e lugar para estacionar o carro nem vê-lo. Enfim, não faz mal, que assim sempre se queimam umas calorias até chegar à praia. Consegui pôr o pé na areia antes das onze da manhã e era de certeza o meu dia de sorte porque também consegui um lugarzito para o chapéu e para a toalha, mesmo coladinho a um casal muito simpático com dois cães e cinco filhos maravilhosos que sabiam as canções todas dos Morangos com Açucar (os filhos, entenda-se, que os cães ladravam imenso mas desafinavam um bocado).

A água estava uma maravilha, ligeiramente turva, mas quase nem se dava por isso. E, com este sol fantástico, percebe-se que os ingleses continuem a gostar tanto de vir passar férias ao Algarve. Havia por lá imensos, com uma belíssima cor rosada, a dar para o vermelho, aliás, encarnado lagosta, que deve ser supersexi lá na terra deles.

E, depois, há aquele senhor das bolas de berlim que faz lembrar a nossa infência mesmo que as bolas estejam um bocadinho mais gordurosas e o creme tenha uma estranha cor de laranja (deve ser uma receita nova que eles arranjaram). Lá matei as saudades e ainda bem que ele apareceu, porque nessa manhã depois de ter estado duas horas na bicha, perdão, na fila, para a padaria, quando chegou a minha vez tinham-se acabado os papossecos e já não consegui fazer as sandochas para a praia. Claro que se eu quisesse, bastava estender a mão e tirar uma do saco dos vizinhos do lado, mas eu não sou pessoa para essas coisas.

Resumindo, foi um belíssimo dia de praia. Foi pena as três horas que levei a tirar o carro do estacionamento, se eu soubesse tinha ficado mais um bocadito, mas, aqui entre nós, já estava ligeiramente farta dos miudos e dos cães e dos ingleses lagostas e do homem das bolas de berlim e das bolas das raquetes e dos aviões a sobrevoar a praia com publicidade à Fatacil e da água turva e da toalha do gajo do lado colada à minha e dos olhares imbecis do outro da frente que não parava de olhar para o meu biquine e dos olhares furiosos da mulher dele a espreitar por cima do 24 Horas e da Praia da Rocha em geral.

Foi um belíssimo dia de praia. Inesquecível, sem dúvida.

10 Comments:

Blogger marsalho said...

Por tudo isto é que não me canso de repetir: NADA com uma sala de cinema vazia, ao meio da tarde, durante o verão... ahhhhhhhh

12:13 da manhã  
Blogger polegar said...

por essas e por outras, eu é mais costa vicentina...

11:15 da manhã  
Blogger sónia said...

Welcome to the Algarve! ;)

1:11 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Miga, já me tinham dito que o Algarve tás giro, tá.. Ainda bem, assim não fico com tanta pena de estar tão pobre que não dá para as férias... JOka

2:34 da tarde  
Blogger clô said...

LOL! De tudo isso, o que mais me entristece, e' a morte da bola de berlim...

11:30 da manhã  
Anonymous reluis said...

Não vejo por que motivo ficou tão frustrada com o seu dia de rocha'n'roll. Até me parece que lhe correu bem e teve direito a tudo o que qualquer turista procura quando acorre aos algarves por estas alturas. Mas se há algo que não percebo é o fascínio por bolas de berlim a 40º à sombra. Ou faltou-lhe o protector solar e precisou de recorrer a uma alternativa?

2:16 da tarde  
Anonymous maray said...

isso de homem com bolas de berlim me botou a imaginação a mil...o mesmo idioma mas tantas interpretações...

6:32 da tarde  
Blogger t&v said...

ui, reluis, que ideia fantástica! como é que não me ocorreu???

e, maray, explica lá essa das bolas de berlim :)

9:02 da tarde  
Blogger Kwan said...

Podias ter dito que também ias...

12:10 da manhã  
Blogger C_de_Ciranda said...

Ora lá 'tá! Por isso é que este ano fugi ainda mais para Norte :P Heheheh Algarve em Agosto é suicídio.

Beijocas mulher!

*** Ciranda

12:19 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home