quarta-feira, julho 06, 2005

Distância

Meses e meses depois, cá estava ele, em Lisboa, e logo no dia de Santo António, que melhor presságio se poderia pedir? Meses depois de se terem conhecido, milhões de caracteres gastos em e-mails e em horas de conversa no messenger, o Atlântico deixou de estar no meio e de lhe cortar os abraços e os beijos, muitos, sempre virtuais, mesmo quando se decidiam a, antes de dormir (ela) e de acordar (ele), marcar o número no telefone e falar durante alguns minutos. Só que os amores são assim. Conseguem resistir à distância, mas às vezes vão-se abaixo com as presenças. E não trazem explicações nem livros de instruções, por isso acabam quando menos se espera, em pedaços no chão de um aeroporto. Falhou a química, falharam os sonhos, falhou o Santo António e foi cada um à sua vida, porque a distância é um espaço grande demais que exige demasiada coragem para se transpor. E, depois, como toda a gente sabe, uma boa história de amor raramente tem um final feliz.

8 Comments:

Blogger sport lisboa e genoa said...

passei por uma situação semelhante e é mesmo assim, Santo António incluído.

9:41 da manhã  
Blogger Mikado said...

Pensamos que as palavras encurtam distâncias, queremos acreditar que existe paixão quando apenas existe fantasia...apaixonamo-nos pela fantasia e quando esta se torna realidade, as pessoas não se reconhecem e facilmente se desencantam.
E depois, não há santo padroeiro que nos valha!!! (gostei tb)

10:57 da manhã  
Blogger sónia said...

Aprendemos vivendo! Histórias de amor perfeitas, arrebatadoras e com finais felizes só nos livros...o resto é vida, é quotidiano e também é bom!

1:03 da tarde  
Blogger panamá said...

Vivó emaranhado quotidiano! Temm muito mais beleza quando, à partida, não sabemos nicles do que se poderá passar! beijão

3:33 da tarde  
Blogger marsalho said...

Tenho para mim que não há amor que resista à distância.

4:56 da manhã  
Blogger vieira do mar said...

Escrevi uma coisa tão parecida com esta! Quero dizer, o tema -o tema é parecido, também mete aeroporto e emails e o peso da distância física. Está em draft, ainda. Mas a minha história acaba bem (até ver). :)

2:48 da tarde  
Blogger Kwan said...

Pois eu sou um caso de sucesso nestas coisas de amores virtuais. Antes do blog as miudas nem olhavam para mim... agora tambem nao, mas pensam que eu sou giro! ;)

10:51 da tarde  
Blogger C_de_Ciranda said...

:) Lembras-te de uma história minha, lá para trás já, que ficou por contar?

Beijinho recheado de saudades, muitas

*** Ciranda

11:34 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home