terça-feira, maio 24, 2005

Borboletas


 Posted by Hello

(Imagem roubada aqui)

Tenho saudades de me sentir apaixonada. De voltar a dormir com borboletas a saltitar na barriga. De me deitar nuns braços quentes e de acordar com um sorriso ao lado. Tenho saudades de ter saudades de alguém que não vejo desde a manhã. E de ouvir uma voz a dizer que me quer, de um braço à volta dos meus ombros a prometer que há uma estrada novinha em folha para percorrer e uma folha A4 para encher de cores.

E sabes, T&V, no momento em que escrevo isto, lá fora uma estrela caiu no céu de Lisboa. Era uma estrela cadente que desapareceu mesmo antes de tocar os pilares da ponte e de mergulhar no Tejo.

Hoje, além de saudades do amor, estou com saudades dos tempos em que acreditava que uma estrela cadente realizava todos os nossos desejos.

7 Comments:

Anonymous dos mistérios do sem fim said...

Como há muito deixei de acreditar no acaso, eis que googleio à cata de um dos livros mais lindos que já li, "A História da Gaivota e do Gato que a Ensinou a Voar", e encontro link do teu blog... depois adentro de adentrar as "portas" virtuais do teu blog, entre tangos e valsas, ainda me deparo com a expressão "borboletas na barriga", rs* (que minha mãe me ensinou e que adoro, além das estrelas cadentes, que descobri serem lixos cósmicos, com uma professora de geografia... fato que me pesa bastante quando do encontro com um pontinho incandescente e mágico a cortar os céus... É, fiquei muito feliz por o Acaso(com letra maiúscula) ter me trazido aqui, espero que este mesmo acaso te conduza pelo caminha ansiado no post, e se possível que a estrela cadente dos tempos de menina possa dar uma forcinha... rs* Bjs!

12:34 da manhã  
Blogger ci said...

Como vcs descobriram o que estou sentindo!!!??? (rsrsrs). Também queria sentir isso de novo, mas o que me deixa serena é saber que vivi intensamente tudo que tenho direito. Bjooss!

1:47 da tarde  
Anonymous Leonor said...

Apesar de não ser muito dada a estas "coisas de blogs", confesso que gosto muito deste cantinho, destas histórias e da maneira como são escritas. Serão ficção, realidade? Isto é como o velhinho episódio da voz do despertar, não se conhece a pessoa mas cria-se uma imagem com o que se tem acesso (voz naquele caso, no teu a escrita).
Para finalizar só um pequeno à parte, em relação às borboletas na barriga ainda hoje as sinto e as estrelas cadentes não são lixo nada. São pontos luminosos que se espalham pelo universo de cada vez que o cupido lança setas. Não desanimes, ele anda um bocado ocupado (Primavera), mas é um sinal que anda de olho em ti!!!

10:47 da manhã  
Blogger t&v said...

tens tazão, MISTÉRIOS, esse pequeno livrinho do sepúlveda é uma pequena delícia.

quanto às borboletas e às estrelas cadentes, se deixarmos, podem ser bocadinhos de alegria no mundo de cada um. nós às vezes é que não deixamos. e não aproveitamos tudo aquilo a que temos direito, como diz a CI.

LEONOR: obrigada pela visita e pelos elogios. as histórias às vezes são verdadeiras, outras têm bocadinhos de realidade, às vezes são aquilo que eu gostaria que fossem. este blog começou por ser só de histórias, mas é inevitável que, num ou outro post, cá fique alguma coisa de mim. no entanto a ideia não é que seja um diário, nem nada do género. é mais um conjunto de histórias que têm a ver connosco, mulheres. e as minhas amigas são uma fonte inesgotável :)

12:44 da tarde  
Blogger Margarida Atheling said...

Ai...! Também eu!
Saudades do amor e de acreditar que as estrelas cadentes nos realizavam os desejos. A última que vi foi da janela do meu quarto na praia. Linda, direitinha ao mar, mas não me fez a vontade ...

9:42 da manhã  
Blogger Mascote said...

E é tão bom sentir essas borboletas na barriga... Também eu ansiava por elas, até que elas aparecerem, sob a forma mais estranha que eu poderia imaginar. E deixaram-me feliz...

1:27 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Mentira! Os sonhos relizam-se e é verdade! Eu pedi a uma estrela o homem da minha vida, que fosse parcido comigo e tudo..Ele protege..Ele ama.. Ele tem tudo de bom.. Mas também sabes ele tem menos 17 anos eu! Acho que a estrela cadente realizou o meu desejo mas quando caíu foi para um lado que o destino não esperava.. Agora tenho que segurar o que tanto desejei.. Mas existe!

3:31 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home