terça-feira, novembro 16, 2004

Finais

Pela primeira vez sairam sózinhos, sem o habitual grupo de amigos. Sentados em frente um do outro, olharam-se como se fosse a primeira vez, mas nenhum dos dois fez um único gesto para utrapassar o silêncio. Um silêncio bom, feito de palavras que não era preciso dizer. Depois foram ver o Tejo, naquele sítio onde se junta com o mar e muda de cor. Nem sequer faltava a lua, a espreitar lá em cima e a iluminar a noite sobre as luzes da Marginal. "Desculpa, mas vou ter de te beijar", disse o homem, do alto do seu metro e oitenta. A mulher, do alto do seu metro e cinquenta e seis, sorriu e aceitou as desculpas. Porque há amores que nascem quando mal se dá por eles. E também terminam quando menos se espera. Apesar do silêncio bom, do Tejo, da Lua e das luzes da Marginal, esta história não teve um final feliz.

4 Comments:

Blogger Bekx said...

Uma noite na Cruz-Quebrada só teria um final feliz se aparecesse o José Cid de páraquedas!!

12:10 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

eheheheehh
bekx, o eterno iconoclasta!
Beijos
Gracinha

9:34 da tarde  
Blogger Mascote said...

Infelizmente, as histórias nem sempre têm um final feliz...

12:47 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Felizmente as historias nem sempre tem um final feliz... :)

3:28 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home