domingo, julho 25, 2004

Só estou bem, aonde não estou…

Verão algarvio. 30º, no mínimo, apesar de serem onze da noite. Aqui ao lado, uma banda toca os Jardins Proibidos para uma plateia de holandeses, que não percebe uma palavra, e de casais portugueses com crianças a dormir nos carrinhos e o ar enfastiado de quem tem pouco a dizer ao outro. Chega um grupo de tias de cabelos com madeixas devidamente esticadas, saltos agulha e mini-saias-cinto que deixam à vista a celulite das pernas debaixo de um bronzeado de ferro conseguido desde Maio num solário da capital. Vão bebericando coquetéis que ainda é cedo para ir até ao “T”, que abriu ontem as hostilidades, ou a alguma das badaladas festas da noite algarvia. A banda ataca O Homem do Leme e diz que “uma vontade de ir, nasce do fundo do ser, uma vontade de ir, correr o mundo e partir, a vida é sempre a ferver…”. Está aí a chave. Ir. Partir. Aqui, num aldeamento de luxo, com o mar ao fundo, 30º às onze da noite, apetece partir. Correr mundo, como n’ O Homem do Leme. Aqui a vida parou. Apetece recomeçar. E fazer deste o primeiro dia do resto da nossa vida, como na outra canção.

3 Comments:

Blogger Polly Jean said...

Termino aqui com a lacuna de comments, para dizer que gostei do blog. como diria uma tia "é simpático", mas isso não sei se é pois nunca se riu para mim.
Parabéns.

5:09 da tarde  
Blogger t&v said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

3:04 da tarde  
Blogger t&v said...

sendo assim, aqui fica um big, big smile directamente do tangos & valsas. :)))))) obrigada e volta sempre. t&v

3:06 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home